Remédio de Deus para os males de nosso tempo


Carta aberta aos escravos por amor de Jesus em Maria

    Amados Irmãos e Irmãs, Escravos de Nosso Senhor Jesus por Maria Santíssima, espero que as tormentas do tempo presente não tenham apagado a chama de amor que arde em vossos corações pela Glória de Deus e salvação das almas. Cada vez se torna mais necessário sermos verdadeiros escravos de Jesus por meio da Ssma. Virgem e mais se faz urgente o anuncio desta devoção a todos, não de modo superficial, mas com o mesmo zelo com o qual os Apóstolos propagaram o Santo Evangelho, pois, tornar Nossa Senhora conhecida e amada, é pressuposto essencial para que o próprio Cristo Senhor seja conhecido e amado.
    Inicio chamando a atenção dos senhores para a atual crise moral mundial que estamos enfrentando. Nunca na história da humanidade se viu algo tão bizarro. Os homens se afastaram de Deus e por isso não amam  ao próximo e nem a si mesmos.
    Os cristãos esqueceram-se das promessas que fizeram no dia do seu Batismo, de que renunciaram a satanás e se entregaram perpetuamente a Jesus. Já não recordam, ou mesmo não sabem, que são templos do Espírito Santo, morada do Altíssimo, e que, portanto, não deveriam se entregar às paixões mais baixas, grotescas e impuras. Não deveriam buscar as coisas do mundo em prejuízo da própria salvação. 
    Quanta soberba, quanta avareza, quanta impureza, quanta pornografia, quanta preguiça, quanta intemperança, quanto egoísmo, quanta violência, quanta desobediência a vontade de Deus. Quanta confusão dentro e fora da Igreja! Quanto desamor! Estão fazendo tudo para destruir a família. Tentam deturpar o matrimônio e toda a sua sacralidade, com a difusão da «cultura» homossexual. Os pais perderam o controle dos filhos e os filhos não respeitam mais os pais, e nem a qualquer autoridade.
    Com um ecumenismo mal compreendido, tentam igualar a única Igreja de Nosso Senhor com as seitas criadas pelos homens.
    A erotização do mundo, o adultério, o aborto, o homossexualismo, a eutanásia, o comunismo, a degradação do clero e das ordens religiosas, a miséria humana, isto tudo já aparenta ser normal, mas sabemos que não é. Temos consciência de que são coisas erradas, que muito ofendem a Deus e que contribuem para a perdição de todos.
    Estes são os tempos em que vivemos! Basta escutar o que diz São Paulo: "Nos últimos dias haverá um período difícil. Os homens se tornarão egoístas, avarentos, fanfarrões, soberbos, rebeldes aos pais, ingratos, malvados, desalmados, desleais, caluniadores, devassos, cruéis, inimigos dos bons, traidores, insolentes, cegos de orgulho, amigos dos prazeres e não de Deus, ostentarão a aparência de piedade, mas desdenharão a realidade. Dessa gente, afasta-te!" (II Tim 3,1-5)
    Meus irmãos e minhas irmãs, entenderam agora o que estou tentando dizer? Contudo, repito, Deus não nos abandona. Devemos confiar em Deus e esperar contra toda a desesperança, pois em meio a tantas desgraças e a essa geração depravada, eis que: "no fim dos tempos acontecerá que o monte da casa do Senhor estará colocado à frente das montanhas, e dominará as colinas. Para aí acorrerão todas as gentes, e os povos virão em multidão: Vinde, dirão eles, subamos à montanha do Senhor, à casa do Deus de Jacó: ele nos ensinará seus caminhos, e nós trilharemos as suas veredas... "  (Is 2, 1-4) 
     São Luis Maria, assim como o profeta Isaías, também prenunciou que nos fins dos tempos Nossa Senhora seria conhecida e amada, seria exaltada acima de todos os outros santos: "Deus quer, portanto, nesses últimos tempos, revelar-nos e manifestar Maria, a obra-prima de suas mãos" (TVD nº 50), pois, "Maria Santíssima tem sido, até aqui, desconhecida, e que é esta uma das razões por que Jesus Cristo não é conhecido como deve ser. Quando, portanto, e é certo, o conhecimento e o reino de Jesus Cristo tomarem o mundo, será uma conseqüência necessária do conhecimento e do reino da Santíssima Virgem Maria. Ela O deu ao mundo a primeira vez, e também, da segunda, o fará resplandecer." (TVD nº 13). "Por meio de Maria começou a salvação do mundo e é por Maria que deve ser consumada." (TVD nº 49)
    E se não bastasse, Nossa Senhora, em Fátima, vem confirmar o que esses grandes santos já haviam predito: "Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação; e serão queridas de Deus estas almas, como flores postas por Mim a adornar o seu trono." (Fátima, 13 de junho de 1917.)
    Amados, estejam atentos a vontade de Deus! O mundo está pegando fogo, e não é o fogo provindo do Espírito Santo. Precisamos ajudar as pessoas a conhecerem e amarem a Ssma. Virgem, para que fazendo tudo por Ela, com Ele, n'Ela e para Ela; para que buscando imitar as suas virtudes, confiando n'Ela e tendo-a como Mãe, mestra, protetora, educadora, formadora e rainha, possam corresponder a vocação que todos temos à santidade: "Sedes Santos como o Pai é Santo." (1Pe 1,16)
    O momento é este. Nossa Senhora será exaltada como deve ser; será elevada muito mais alto que os outros montes, pois nenhum deles foi digno de ser chamado "Morada do Senhor". Para Ela acorrerão todos os povos, das mais diferentes nações, intuindo n'Ela encontrar Nosso Senhor para que Ele lhes ensine as veredas que levam ao Pai.
    Isso acontecerá com ou sem a nossa participação. Entretanto dignou-se Nosso Bom Senhor a nos convidar (mesmo com todas as  nossas  imperfeições) para ajudá-lO nesta tão importante obra.
    Não tenhamos medo de testemunhar Nosso Senhor, mesmo que seja com o nosso sangue. Que importa esta vida? Se somos fracos, inconstantes, se estamos desanimados, cansados, que importa? Peçamos a nossa Mãezinha Celeste que venha em nosso auxílio. Confiemos n'Ela.
    Lembremos também que Deus jamais deixará que sejamos tentados acima das nossas forças. Lutemos pela salvação de todos! "Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará". E se o mundo está submergido nesse mar de impureza, mostremos que é possível viver castamente.
    Se os homens se entregam à cobiça, a soberba, a avareza, ao egoísmo, vivamos como humildes escravos da Rainha e encantaremos a todos com a liberdade e alegria que brota de um coração pobre.
    Rezemos muito e façamos sacrifícios pelos pecadores (incluindo aqui cada um de nós), pois, "que vão muitas almas para o inferno, por não haver quem se sacrifique e peça por elas" (Fátima, 1917).
    Propaguemos a Santa Escravidão de Amor, haja vista que cada alma que se consagra a Ssma. Virgem como escrava, mesmo sem entender bem o que fez, oferece-lhe tudo, inclusive o valor das suas boas obras, passadas, presentes e futuras, e assim, sacrifica suas orações e penitências em prol da salvação de todos. É certamente por isso que Nossa Senhora disse aos pastorinhos que para salvar-nos, Deus quer estabelecer no mundo a Devoção ao seu Imaculado Coração.
    Escravos da Rainha por amor ao Rei, diante de tudo o que acabamos de vos escrever, perguntamos-vos: "Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido, e de súplica pela conversão dos pecadores?" Saibam que se aceitarem terão "muito que sofrer, mas a graça de Deus será o vosso conforto." (primeira aparição) Mas, "não desanimes. Nossa Senhora nunca os deixará. O seu Imaculado Coração será o vosso refúgio, e o caminho que os conduzirá até Deus." (Fátima, 1917)
    Mais uma vez vos exortamos a não desistirem. O tempo é breve, logo estaremos desfrutando da verdadeira paz e alegria que só Ele pode nos dar. Sejamos "cirineus" uns dos outros. Trabalhemos com zelo para levar todos ao coração da Santíssima Virgem, o resto tudo coloquemos nas mãos de Deus.

Ir. Maria Teresa da Santa Escravidão de Amor

You Might Also Like

0 comentários

Mapa De Visitante