AS VERDADES SOBRE O AFASTAMENTO DO PADRE ROBERTO LETTIERI


Queridos irmãos, posto aqui a carta de uma religiosa a respeito da verdadeira situação do Padre Roberto Lettieri (Toca de Assis)

Carta da Irmã Maria Madalena, ocd
Caríssimos e amados irmãos em Cristo Jesus,Este já deve ser o 5° ou 7° email que recebo com essas confusas informações, ou antes, deformações da realidade, quanto ao Pe. Roberto Lettiere, e penso que algumas VERDADES devem vir à luz, porque já chega ao absurdo algumas mentiras. E é com a ternura de Cristo Jesus, e de nossa Mãe, que eu gostaria de responder a estes emails.Tudo o que se tem dito sobre este sacerdote, principalmente durante todo o ano de 2008, no tocante a difamá-lo, não tem fundamento nenhum; mas, infelizmente, alguns comentários de pessoas sem discernimento e sem nenhum escrúpulo têm gerado não poucas conseqüências ao Movimento e a este Sacerdote.Posso assegurar-lhes, por estar unida a este padre, e por conversar com pessoas que estão em contato pessoalmente com ele que, o Pe. Roberto nunca apresentou nenhum problema psicológico. Isto é uma afirmação muito GRAVE E MUITO SÉRIA, a que não tem confirmação nem no comportamento dele nem em laudos médicos. É muito triste difamar um Ministro do Senhor com estas e outras acusações falsas e pesadas. Quando falam que o PE. Roberto não está bem, ele realmente aos olhos humanos, está tomando pela dor na alma, mas isto ainda não o tem levado ao desequilíbrio. É um homem de fé... e conhece o mistério da cruz.Outro fato:o Padre nunca deixou de celebrar a Santa Missa um só dia. Não foi suspenso das Ordens, e celebra da mesmíssima forma do seu costume, TODOS OS DIAS, na capela da Bom Pastor. Os poucos filhos que participam percebem que celebra com o mesmo ardor, fervor e amor de sempre o Santo Sacrifício, com a mesma duração, como se tivesse diante de 10.000 pessoas! Muito embora, nunca tenha se importado com a quantidade de pessoas presentes. Quem o conhece sabe, que usando celebra, está todo para o Mistério, e ninguém o distrai, e assim tem sido até hoje.Qual é a verdade de tudo isso?A única “acusação”, se eu posso usar essa palavra, está em que “levou o povo a idolatrar sua própria imagem”, por causa disso alguns bispos pediram que não se apresentasse em manifestações públicas. E por fim, com o desenrolar do discernimento da Igreja, na semana retrasada, D. Bruno pediu que o Conselho dos Irmãos administrasse o Instituto masculino, colocando à frente o Ir. Gabriel, por 1 ANO. Já o ramo feminino continua tendo à frente a Ir. Maria dos Anjos.Então meus amados irmãos, não justifica dizer que o Pe. Roberto foi afastado definitivamente como fundador.A Toca de Assis está subordinada espiritualmente ao Bispo de Londrina D. Alano.É realmente muito triste toda esta situação... aos olhos humanos; mas se elevarmos um pouquinho o nosso olhar de fé, vemos que se repete mais uma vez, como ao longo da história da Mãe Igreja, a obra do espírito Santo na vida e na alma dos fundadores. Toda atitude do Pe. Roberto tem sido obedecer em silêncio a Santa Igreja. É doloroso ver estes filhos assim, sentindo-se como ovelhas sem pastor? Sem dúvida. É doloroso ver que um carisma nascido em sua vida e através delas, manifestando hoje em mais de 100 casas, parece estar ameaçado? Sem dúvida. Mas o padre, consciente e esmagado de dor com tudo isso, tem deposto tudo às Mãos da Santa Igreja, e segue em silêncio, oração e obediência. Porque tem o Espírito Santo em si, e sabe que a Obra, a Fraternidade é de Deus.Nisto, que é obra de Deus, na vida do Fundador, no carisma, e na vida de suas ovelhas nós não podemos tocar. Por que está como que, protegido por um Desígnio Maior de Deus. Não podemos tocar em um Sacerdote quando Deus o eleva à Cruz. Nós o acompanhamos; uns de longe, outros de perto; uns rindo, outros chorando; uns sabendo dos fatos, outros sem conhecimento da verdade... uns aliviando e enxugando o rosto ensangüentado, outros fazendo aumentar o peso da dor... mas nem eu nem você podemos tocar nesse Desígnio de Deus... como aqueles que acompanharam a Via Cruz de Nosso Senhor não puderam tocar ou impedir que a Sagrada Vontade se cumprisse, nem mesmo Sua Mãe, a Virgem Santa, pode tocar e livrar Seu Amado Filho dos Desígnios de Deus.Foi um desígnio de Deus que o Pe. Pio não celebrasse mais publicamente, porque era grande o incômodo que aquela multidão causava na capela, no convento e na cidade? Sim, certamente. Foi um desígnio de Deus que Santa Paulina fosse afastada como fundadora da Congregação que fundou, e proibida de permanecer na cidade da Casa Geral? Sim, certamente. Foi um desígnio de Deus que Santo Afonso de Ligório fosse “expulso” pelos próprios filhos da Congregação que fundou, os Redentoristas? Sim. E não me alongarei a falar da vida daqueles a quem Deus elevou à Cruz, juntamente com Seu Filho Amado. Aqueles que dão frutos, o Senhor poda para que dê mais fruto! Como são as podas da Vinha de Cristo? A Igreja não eleva seus filhos às honras dos altares sem antes ter elevado-os às honras da Cruz. Por isso, mesmo que não entendamos, acompanhemos com reverência o que a Santa Igreja, no momento, determina.O Pe. Roberto segue o caminho que Deus já havia preparado para ele... e posso assegurar-lhes que segue de peito aberto, como um pelicano, na dor que alimenta seus filhos... Como o Mestre.Perdoem-me que já me alongo muito, mas o que gostaria de pedir-lhes, é que, verdadeiramente sigamos acompanhando os Sacerdotes apenas com orações. Que não saiam de nossos lábios julgamentos infundados daquilo que “ouvimos dizer”.E a vocês, filhos e filhas da Pobreza e do Santíssimo Sacramento, que padecem juntamente com o seu fundador, sejam “fervorosos na oração, pacientes na tribulação, alegres na esperança” e em tudo e sempre obedientes à Santa Mãe Igreja, é Ela que nos liga ou desliga do Céu! A Mãe Igreja não os abandonará...Se hoje eu pudesse colocar uma palavra na Escritura nos lábios do PE. Roberto seria exatamente esta:“Julgo que Deus nos expôs, a nós, apóstolos, em último lugar, como condenados à morte: fomos dados em espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. Somos loucos por causa de Cristo, vós, porém, sois prudentes em Cristo; somos fracos, vós, porém sois fortes; vós sois bem considerados, nós, porém, somos desprezados. Até o momento presente ainda sofremos fome, sede e nudez; somos maltratados, não temos morada certa e fatigamo-nos trabalhando com as próprias mãos. Somos amaldiçoados, e bendizemos; somos perseguidos, e suportamos; somos caluniados, e consolamos. Até o presente somos considerados como o lixo do mundo, a escória do universo. Não vos escrevo tais coisas para vos envergonhar, mas para vos admoestar como filhos bem-amados. Ainda que tivéssemos dez mil pedagogos em Cristo, não teríeis muitos pais, pois fui eu quem pelo Evangelho vos gerou em Cristo Jesus”. (1Cor 4,8-15)Rezemos, caríssimos, pelos sacerdotes, precisam muito de nossas orações...Caminhemos unidos na oração uns pelos outros, segurando a tocha da fé e da confiança em Deus.Que a Virgem Mãe nos guarde,Com orações,Ir. Maria Madalena, ocd






“Rezemos, caríssimos, pelos sacerdotes, precisam muito de nossas orações…Caminhemos unidos na oração uns pelos outros, segurando a tocha da fé e da confiança em Deus”,

Relacionados aos seus interesses

0 comentários