O Pão dos fortes




Os soldados quando vão para a guerra, eles levam consigo não só as armas de combate, mas também o suprimento alimentar para terem forças e vencer o adversário, este alimento é chamado “ o pão dos fortes” (SL 77,25), na verdade nós já sabemos, que depois da consagração quando o sacerdote diz “ Hoc est corpus meum” “Tomai e comei; isto é o meu corpo” ( Mt 26,16), o pão se converte em carne de Cristo, em uma linguagem mais comum “ Corpu Cristi”,Corpo de Cristo. Santo Inácio de Antioquia que é do Século II da santa Igreja ensinava “ O pão Eucaristico é remédio de imortalidade, antídoto para não morrer” , ou como o doutor do Ocidente Santo Agostinho afirmava “ A Eucaristia é o nosso pão cotidiano. A virtude própria desse alimento divino é uma força de união que nos une ao corpo do salvador e nos faz seus membros, a fim de que nos transformemos naquilo  que recebemos...” também diz o doutor do Oriente São João Crisóstomo “ Jesus nos da o seu corpo sob a espécie de pão, a fim de nos tornarmos com ele uma coisa só”.
Em um combate se desgasta muito a tropa, por esta razão antes de Jesus Cristo morrer, ele instituiu este sacramento de amor ( Lc 22,14-20), para fortalecer o seu exército e deixando organizado e fortalecido; já dizia São João Crisóstomo “ na verdade um General deixa nos mais extasiados quando, apesar de sua ausência, as tropas continuam disciplinadas”, na Igreja primitiva os cristãos “ perseveravam na doutrina dos apóstolos nas reuniões em comum, na fração do pão e nas orações” ( At 2,42).
Para vencermos o nosso adversário satanás, devemos resisti lo (Tg 4,7), não se pode ter medo deste leão enfurecido, pois quando comungamos o “pão dos Fortes” nos tornamos como Sansão que matava leão como se fosse um cabrito ( Jz 14,5-6), São Tomas de Aquino escreveu a respeito da comunhão que “ A comunhão destrói a tentação do demônio”. Todavia só podemos vencer o nosso oponente se estivermos revestido de Cristo ( Gl 3,27), e ai sim, poderemos dizer como São Paulo disse “ eu vivo, mas já não sou eu; é Cristo que vive em mim”( Gl 2,20).
Santa Tereza de Ávila foi uma mulher violenta no combate espiritual, vejamos o que ela mesma diz a esse respeito:
“Se este Senhor ( Jesus Cristo) é tão poderoso como sei e vejo; se os demônios não são senão seus escravos, como a fé não me permite duvidar, que mal podem fazer eles, se eu sou a serva deste rei e senhor? Antes por que não me sentir tão forte que seja capaz de enfrentar o inferno inteiro? Tomando a cruz as mãos me parecia que Deus me dava coragem, em breve espaço de tempo me vi tão transformada, que não teria temido sair em luta com todos os demônios, que me parecia que com aquela cruz, facilmente

venceria a todos; e lhes gritava “ avancem agora! Sendo eu a serva do senhor, quero ver o que me podem fazer!”, somente esta mulher colocou legiões inteiras de demônios para

correr; qual era o seu segredo espiritual? Se não o pão dos fortes, ela mesma declara “ É um pão vivo, e por ser vivo tem o poder de vivificar aqueles que o recebem”
A se nós compreendêssemos o naipe dos homens espirituais, eles não recuavam no combate até que tenham vencido o seus inimigos, por isso está escrito “ dou caça aos inimigos e os alcanço, e não volto sem que os tenha aniquilado, de tal sorte os despedaço que não mais poderão levantar se; eles ficam caídos aos meus pés” (Sl 17, 28-29),observamos o porte deste que irei descrever “ PATIFE!” – Gritou o demônio ao Santo Cura D’ars, batendo o contra a parede do quarto   “ Já me roubaste 80 mil almas este ano; se existissem quatro sacerdotes como tu, estaria logo acabado o meu reino no mundo...”este grande combatente dizia um dos seus segredos assim “aquele que comunga se perde em Deus como uma gota de Água no oceano...”
Os homens de Deus são como uma tocha inflamada, por este “ Pão dos fortes”, por isso o inimigo não pode o resistir. São Macário foi um destes homens, ele era um dos grandes padres do deserto, teve que lutar muito contra o demônio. Em um dia o viu chegar com uma força de fogo na mão, São Macário imediatamente se humilhou junto do Senhor, e caiu a força da mão do demônio, satanás então exclamou com ira e ódio “ Escuta Macário, tu tens boas qualidades mas eu tenho mais...tu comes pouco mas eu não como nada, tu dormes pouco, mas eu nunca, tu fazes milagres, eu também faço prodígios, uma coisa só sabes fazer que eu não sei: TU SABES HUMILHER TE!”.
A força destes homens estava no corpo e no sangue do Senhor Jesus Cristo, eles eram poucos, mas valiam por muitos, tinham uma aparência frágil, porém faziam estremecer os infernos, eram provados, contudo não sucumbiam estavam sempre prontos se preciso de sacrificar a própria vida por Cristo, o nome deles eram Cristãos, eles estavam prontos para qualquer combate espiritual e seu alimento era a carne de Cristo (Jo 6,,51), o pão vivo descido do céu ( Jo 6,50), o pão da vida ( Jo 6,35), os Santos atestaram isto dizendo como Santo Ambrósio “ Isso é o pão da vida eterna que sustenta nossa alma”ou quando dizia Santo Afonso de Ligório “ Quando Jesus toma posse da alma pela comunhão, traz consigo riquíssimo tesouro da graça” ou então como afirmava São Boaventura “ Cristo esta verdadeiramente no Sacramento como no céu”.


Relacionados aos seus interesses

0 comentários