A RAINHA DOS ANJOS, TERROR DOS DEMÔNIOS





ENCERRAMOS AQUI o estudo que nos conduziu da maravilhosa realidade dos anjos de luz, à tenebrosa dos anjos decaídos; da fidelidade e amor enlevado a Deus dos primeiros, à revolta desesperada dos segundos; da solicitude dos anjos por nós homens, ao ódio implacável que nos têm os demônios.

Vimos os cuidados que devemos ter em relação a toda forma de supertição, que é uma porta de acesso do Maligno, e a que grau de sujeição ao anjo do mal pode chegar o homem, passando de um pacto implícito, da mera superstição, ao pacto explícito, a um verdadeiro contrato com o demônio. E aí se abre o abismo terrível da possessão voluntária, da feitiçaria, do malefício, das Missas negras, dos ritos sacrílegos, os sacrifícios humanos...

Vimos também o renascer do satanismo, conseqüência do tremendo processo de descristianização e de decadência moral pelo qual passa a Humanidade.

Deve-se temer mais o pecado do que o demônio

Não devemos, entretanto, ter um medo cheio de pânico do demônio. nem exagerar supersticiosamente seus poderes (os quais, de lhe valem se Deus não consentir que os utilize); mas guardar dele toda a distância, evitando qualquer forma de superstição; evitando sobretudo o pecado: é o pecado que nos torna vulneráveis à ação do Maligno.

Como dizem os santos, mais do que o demônio e suas artes, devemos temer o pecado.

A grande Santa Teresa de Jesus relembra esta verdade com tal fogo e tal lógica, que convém transcrever suas próprias palavras:

"Se este Senhor (Jesus Cristo) é tão poderoso, como sei e vejo; 
se os demônios não são senão seus escravos, como a fé não permite duvidar, que mal me podem fazer eles, se eu sou a serva deste Rei e Senhor? Antes, por que não me sentir tão forte que seja capaz de enfrentar o inferno inteiro?

“Tomando a cruz às mãos me parecia que Deus me dava coragem. Em breve espaço de tempo me vi tão transformada, que não teria temido sair em luta com todos os demônios, que me parecia que com aquela cruz facilmente venceria a todos; e lhes gritava: ‘Avancem agora! Sendo eu a serva do Senhor, quero ver o que me podem fazer!’

“E me pareceu que eles me temiam, pois fiquei tranqüila e sem temor de todos eles e se me esvaíram todos os medos que tinha até agora; verdadeiramente, pois, me deixaram tranqüila. Porque, embora algumas vezes os visse ainda, não lhes tive mais quase medo, pelo contrário, parecia que eles é que tinham medo de mim. Ficou-me um tal senhorio contra eles, a mim conferido pelo Senhor de todos, que não tenho mais medo deles do que de uma mosca. Parecem-me tão covardes que, vendo que eu os desprezo, perdem a força."

“Estes inimigos não sabem atacar senão aqueles que lhes entregam suas próprias armas, ou quando o permite Deus para maior bem de seus servos, que os atormentem. Aprouvesse a Sua Majestade que nós temêssemos a quem devemos temer e compreendêssemos que nos pode vir maior dano de um pecado venial que de todo o inferno junto; os demônios só nos perturbam porque nós nos perturbamos com aquilo que deveria nos aborrecer, como questões de honra, de negócios e deleites. Porque assim eles nos combatem com as nossas próprias armas que nós pomos em suas mãos, em vez de usá-las para nos defender. ..."

“Não entendo estes medos: as pessoas gritam 'demônio! demônio!', enquanto poderiam gritar: ‘Deus! Deus!’ e fazê-lo tremer. Sim, pois sabemos que eles não podem se mover se o Senhor não o permite”. (
Santa TERESA, Livro de la Vida, Cap. 25, na. 20-22 in Obras Completas, pp 115-116.)

FONT:


You Might Also Like

1 comentários

  1. amigos, adicionamos o selo do blog soldados católicos em nosso blog e ele não foi adicionado na categoria Marianos.
    nome do blog: LUZ DE MARIA PARA AS NAÇÕES
    endereço: http://www.virgemdeguadalupe.blogspot.com

    ResponderExcluir

Mapa De Visitante