Combate espiritual III




OS três campos de Batalha são: Homem, o mundo e satanás. Devemos conhecer estas três dimensões da “Guerra espiritual”. O Homem “pela desobediência de um só homem todos se tornaram pecadores” (Rm 5,19), o homem trava um combate com ele mesmo. 

Para vencer o pecado; pela graça do batismo, o Cristão tem a força para combater contra o pecado. “Inserido nesta batalha, o homem deve lutar sempre para aderir ao bem; não consegue alcançar a unidade interior senão com grandes labutas e o auxílio da Graça de Deus” (CIC nº 409). São Paulo nos relatou com muita clareza este combate: “Sabemos, de fato, que a lei é espiritual, mas sou carnal, vendido ao pecado, não entendo. Absolutamente, o que faço, pois não faço o que quero; faço que aborreço. E se, faço o que não quero, reconheço que a lei é boa. Mas, então, não sou eu que faço, mas o pecado que em mim habita. Eu sei que em mim, isto é, na minha carne não habita o bem, porque o querer o bem está em mim, mas não sou capaz de efetuá-lo. Não faço o bem que queria, mas o mal que não quero, ora se faço o que não quero, ja não sou eu que faço, mas sim o pecado que em mim habita” (Rm 7,14-20).

Por isso é importante o autoconhecimento. Pois nem tudo provém do demônio, mas das nossas fraquezas. Santo Agostinho disse: “Não culpes o demônio por tudo que vai mal, Muitas vezes o homem é seu próprio Demônio”. Na carta de São Tiago está escrito; “Cada um é tentado pela sua própria concupiscência, depois de conceber, dá a luz o pecado, e o pecado uma vez consumado, gera a morte”(Tg 1,14-15). O mundo “não sabeis que o amor do mundo é abominado por Deus ? Todo aquele que quer ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”(Tg 4,4). A sagrada escritura diz :

“que o mundo faz sob o maligno” (I Jo 5,19), quando a sagrada escritura fala que o mundo faz sob o maligno. Não é a criação de Deus. Mas depois da queda dos anjos a terra o mundo se tornou o palco da “Guerra espiritual” a sagrada escritura nos atesta isso “Ò terra e mar cuidado! Porque o demônio desceu para vós, cheio de grande irá, sabendo que pouco tempo lhe resta” (Ap 12,12); “Ele é o pai da mentira” (Jo 8,44), engana para que as almas se apeguem ao mundo, mais que a Deus. Por Isso o evangelho de São João nos fala:“No mundo haveis de ter aflições, coragem! 

Eu venci o mundo” (Jo 16,33), em outra parte está escrito: “Não ameis o mundo nem as coisas do mundo, se alguém ama o mundo, não está nele o amor do pai, porque tudo o que há no mundo: a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida” (I Jo 2,15). E satanás !: “ Foi por inveja do demônio que a morte entrou no mundo, e os que pertencem ao demônio provala-ão “(Sb 2,24). A bíblia é muito clara quando relata sobre a sua ação: “Ele veio para matar, roubar e destruir” (Jo 10,10); “Ele era homicida desde o principio e não permaneceu na verdade, porque a verdade não está nele” (Jo 8,44). Quando diz mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e “pai da mentira”. Santo Afonso de Ligório ensina: “Eu sei que somos tentados todos os dias, todas as noites e que o demônio não perde ocasião para nos fazer cair”. Santo Agostinho nos declara: “ Nossa vida é uma peregrinação, como tal, esta cheia de tentações, porem nossa maturidade se forja nas tentações. Ninguém conhece à si mesmo se não é tentado; nem pode ser coroado, se não vencer. Nem vencer, se não lutar. “Nem lutar, se lhe faltem inimigos”. 
     A sagrada escritura é muito clara quando diz que até Jesus foi tentado pelos demônios (Lc 4,2). O demônio faz de tudo para possuir o homem. Mas, se ele não conseguir só. Chama legiões de demônios para contra atacar aquela alma (Mt 12,43-45). Satanás se disfarça como um camaleão para enganar, ele se disfarça até de apóstolo de Cristo; e de anjo de luz. Para pegar os que estão dentro da igreja (II Cor 11,13-15), mas é muito importante saber que nem tudo é o demônio. Santo Agostinho diz “ O demônio não pode fazer mais do que lhe é permitido” São Paulo catequizando a comunidade de Coríntios escreveu: “Não vos sobreveio tentação alguma que ultrapassasse vossas forças, mas com a tentação ele vos Dara os meios de suportá-las e sairdes dela” (I Cor 10,13). O grande doutor da Igreja Santo Agostinho nos instrui: “O demônio não influencia nem seduz ninguém, se não encontra terreno propicio” Em outra parte o mesmo santo diz: “Não culpes o demônio por tudo que vai mal, muitas vezes o homem é seu próprio demônio”.

Ir. Trovão Pax eT bonum


You Might Also Like

2 comentários

  1. Santo Agostinho disse: “Não culpes o demônio por tudo que vai mal, Muitas vezes o homem é seu próprio Demônio”.
    A frase acima foi a mais marcante para mim. Fiquei pensando nas vezes que culpei o Maligno pelas coisas erradas em minha vida e não assumi minha culpa real.
    Foi realmente, um santo puxão de orelha e percebo o quanto ainda falta de conversão em minha vida.
    Muito obrigado por esse magnífico texto.

    ResponderExcluir
  2. Olá…
    Eu era proprietário do blog preces, mas devido a alguns problemas com ele, tive que excluí-loMas agora estou com um novo blog www.precesdefe.blogspot.com Ele ainda está no início, mas em breve terá mais postagens.conto com tua visita.Se puder, siga-o.

    Atenciosamente Thomas A.Silva

    ResponderExcluir

Mapa De Visitante